Boas Vindas!

Seja bem vindo ao blog do Departamento de Práticas Integrativas e Complementares à Saúde Bucal da SOBRACID

Este espaço é destinado à divulgação dos eventos e cursos de aperfeiçoamento e formação em homeopatia, assim como das demais práticas integrativas.

Mantenha-se informado fazendo parte dos seguidores deste blog e participe de nossas enquetes para que nossos cursos venham corresponder as suas expectativas e necessidades.



Para conhecer um pouco mais sobre o Departamento de Práticas Integrativas e Complementares da SOBRACID, assista o vídeo de apresentação deste departamento clicando em: www.youtube.com/watch?v=tdVUr8xbk3Y

17 de ago de 2016

“O MAIOR DESAFIO HOJE É A INSERÇÃO DO PROFISSIONAL CD NO MERCADO DE TRABALHO”



O cirurgião dentista Mario Sergio Giorgi é um dos palestrantes do XXXIII Congresso Brasileiro de Homeopatia. Hoje, ele fala sobre a palestra “Doença ocupacional do Cirurgião Dentista – Dermatite de contato, uma abordagem homeopática”, que acontece no dia 5 de setembro, no Auditório Tertuliano Amarilha, e os desafios destes profissionais.
Mario Sergio Giorgi é cirurgião dentista, Mestre em Homeopatia pela FACIS, pós-graduado em Homeopatia pela Unaerp, Especialista em Dentística Restauradora, professor adjunto da disciplina de Clínica Odontológica Integrada (COI/UNIBAN) e diretor do Centro Alpha de Ensino (Alpha Educacional).
Confira entrevista na íntegra:
Como a rotina de um cirurgião-dentista pode levar à dermatite de contato?
A alergia ao látex é comum em trabalhadores da saúde, em especial o profissional cirurgião-dentista resultando em absenteísmo e afastamento das atividades profissionais, por provocar dermatite de contato. Há no Brasil poucos estudos publicados sobre o assunto. Enquanto na população geral a prevalência de alergia ao látex é menor que 2%, nos profissionais de saúde pode chegar a 30%. O objetivo deste trabalho será apresentar  a prevalência de alergia ao látex e outros produtos odontológicos em profissionais cirurgiões-dentistas inscritos no CROSP  (Conselho Regional de Odontologia de São Paulo), que apresentam doenças alérgicas de pele.
Qual a abordagem homeopática para esses casos?
Desde o reconhecimento de que várias doenças alérgicas podem ser causadas pelo contato e/ou exposição a certas substâncias orgânicas, de origem proteica ou inorgânica, estabeleceu-se a prática de reexposição a essas mesmas substâncias como meio auxiliar no diagnóstico. Os testes cutâneos ou testes de contato constituem uma ferramenta auxiliar importante no diagnóstico das doenças alérgicas.
Alguns agentes químicos podem causar dermatites por mecanismos imunológicos (hipersensibilidade) ou por mecanismos não imunológicos (tóxicos). O teste de contato é uma exposição experimental feita em condição especial, limitada local e temporalmente. Mediante este teste, o clínico pode comprovar a sensibilização (alergia) da pele de um paciente a determinada substância.
A partir da detecção da origem da doença alérgica, o profissional passa por uma avaliação homeopática com um médico homeopata e inicia o tratamento homeopático com o medicamento simillimum e o medicamento bioterápico preparado a partir do agente causal.
Quais os desafios a serem superados hoje pelos profissionais que trabalham com Homeopatia?
O maior desafio hoje, após a obtenção da especialidade, é a inserção do profissional CD no mercado de trabalho, em especial no serviço público na atenção básica a saúde bucal. A Associação Brasileira dos Cirurgiões-Dentistas Homeopatas está trabalhando junto ao Ministério do Trabalho para a obtenção do CBO (Código Brasileiro Ocupacional) e, assim, podermos oferecer essa prática diferenciada a saúde bucal.

19 de mai de 2016

ABCDH: NOVO SITE ABCDH

ABCDH: NOVO SITE ABCDH: www.abcdh.com.br

ABCDH: ABCDH INFORMA

ABCDH: ABCDH INFORMA: A ABCDH INFORMA: A HOMEOPATIA ·            É o segundo maior sistema de saúde no mundo, com conceitos científico-filosóficos be...

De forma integrada ao XXXIII Congresso Brasileiro de Homeopatia, acontece também o 13º Congresso Brasileiro de Homeopatia em Odontologia e o 1º Congresso de Atualização em Homeopatia Veterinária.

CONGRESSO DE HOMEOPATIA
33º Congresso Brasileiro de Homeopatia acontece em Campo Grande
Esta é a segunda vez que a Capital recebe homeopatas para debaterem os rumos e avanços da homeopatia nos últimos anos
POR: DA REDAÇÃO
(67) 9974.5440EMAILPINTERESTTWITTERGOOGLE PLUSFACEBOOK
De dois em dois anos, o Congresso Brasileiro de Homeopatia (CBH) reúne palestrantes de renome nacional e internacional, além de profissionais da área, para juntos debaterem e se atualizarem quanto a prática da homeopatia.
Em 2016, chega ao marco da 33ª edição do Congresso, tendo como sede Campo Grande (MS). O evento acontece entre os dias 3 e 6 de setembro e será realizado no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo. Esta é a segunda vez que a Cidade Morena, como é conhecida a capital sul-mato-grossense, recebe homeopatas para debaterem os rumos e avanços da homeopatia nos últimos anos. A última edição na cidade foi há 20 anos.
“Desde sua primeira edição, em 1926, no Rio de Janeiro, o CBH oportuniza a reflexão quanto aos caminhos e desafios da Homeopatia em sintonia com o referencial contido no “Organon da Arte de Curar”, de Christian Friedrich Samuel Hahnemann, conduzindo nossas práxis profissional e de vida”, afirma o presidente do 33º Congresso Brasileiro de Homeopatia, Luiz Darcy Gonçalves Siqueira.
Na edição de 2016, o tema principal do evento será “Perspectivas para a Práxis Clínica na Atualidade”. A partir deste tema, serão desenvolvidos cinco eixos do conhecimento a serem trabalhados durante os quatro dias de encontro, a partir de palestras, conferências, mesas de debate, painéis, além de cursos e mini-cursos.
De forma integrada ao XXXIII Congresso Brasileiro de Homeopatia, acontece também o 13º Congresso Brasileiro de Homeopatia em Odontologia e o 1º Congresso de Atualização em Homeopatia Veterinária.

Mais informações sobre o evento e acesso a programação completa, veja no site www.congressodehomeopatia.com.br

Práticas Integrativas e Complementares: A ACDHRS (Associação dos CirurgiõesDentistas Homeo...

Práticas Integrativas e Complementares: A ACDHRS (Associação dos CirurgiõesDentistas Homeo...: A ACDHRS (Associação dos Cirurgiões Dentistas Homeopatas do RS) CONVIDA: A Associação Brasileira dos Cirurgiões Dentistas HOMEOPATAS (A...

10 de abr de 2016

Por que ficamos doentes?


A ACDHRS (Associação dos Cirurgiões Dentistas Homeopatas do RS) CONVIDA:
A Associação Brasileira dos Cirurgiões Dentistas HOMEOPATAS (ABCDH) promove seu tradicional evento, o XIII Congresso Brasileiro de Homeopatia em Odontologia (CBHO) , em com parceria com a Associação Médica Homeopática do Mato Grosso do Sul.  Desde sua primeira edição, buscamos fazer uma reflexão quanto aos caminhos e desafios da Homeopatia em Odontologia e agora como especialidade sedimentar e difundir a classe Odontologica esta terapêutica que diferencia o exercício profissional.
O XIII CBHO será realizado no período de 03 a 06 de setembro de 2016, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, na cidade de Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul.

Esperamos você,
Comissão Organizadora Odontologia

3 de abr de 2016

Suiça legitima a homeopatia (fonte:swissinfo.com - 31 de março de 2016)

O Ministério da Saúde anunciou reconhecer cinco terapias da medicina alternativa, entre elas a homeopatia, concedendo a elas o mesmo status da medicina convencional.

O ministério decidiu conceder às cinco terapias o benefício da dúvida (Keystone)
O ministério decidiu conceder às cinco terapias o benefício da dúvida
(Keystone)
Homeopatia, medicina holística, fitoterapia, acupuntura e medicina chinesa tradicional irão adquirir o mesmo status que a medicina convencional até maio de 2017, quando serão inteiramente cobertas pelo seguro de saúde obrigatório.
Depois de serem rejeitadas pelas autoridades em 2005, por falta de provas científicas da eficácia, essas terapias voltaram a ser debatidas em 2009, quando dois terços dos suíços apoiaram a inclusão delas na lista oficial dos serviços de saúde pagos pelo seguro obrigatório.
Como resultado da votação, esses tratamentos estão sendo cobertos pelo seguro básico obrigatório durante um período experimental de seis anos, de 2012 a 2017. No entanto, todas elas foram obrigadas a provar sua "eficácia, custo-eficácia e adequação" até 2017.
Em um comunicado divulgado na terça-feira (29), o Ministério da Saúde conclui ser "impossível apresentar essas provas na sua totalidade".
Elas irão, portanto, ser tratadas em pé de igualdade com outras disciplinas médicas, quando se trata de seguro de saúde.
O ministério planeja continuar permitindo o reembolso das despesas de tratamento pelo seguro de saúde obrigatório, desde que sejam administradas por médicos certificados.
No entanto, como é a prática na medicina convencional, certas práticas controversas dessas terapias alternativas serão submetidas a uma análise mais aprofundada. O ministério iniciou um processo de consulta - aberto até 30 de junho de 2016 - sobre a proposta de modificação da lei.