Boas Vindas!

Seja bem vindo ao blog do Departamento de Práticas Integrativas e Complementares à Saúde Bucal da SOBRACID

Este espaço é destinado à divulgação dos eventos e cursos de aperfeiçoamento e formação em homeopatia, assim como das demais práticas integrativas.

Mantenha-se informado fazendo parte dos seguidores deste blog e participe de nossas enquetes para que nossos cursos venham corresponder as suas expectativas e necessidades.



Para conhecer um pouco mais sobre o Departamento de Práticas Integrativas e Complementares da SOBRACID, assista o vídeo de apresentação deste departamento clicando em: www.youtube.com/watch?v=tdVUr8xbk3Y

12 de jun de 2013

Curso de Extensão "Homeopatia e Plantas Medicinais em Sistemas de Produção de Base Ecológica", de 24 a 27 de junho de 2013

Abertas as inscrições para o Curso de Extensão "Homeopatia e Plantas Medicinais em Sistemas de Produção de Base Ecológica", de 24 a 27 de junho de 2013, que será realizado por meio do Departamento de Horticultura e Silvicultura da Faculdade de Agronomia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, Av. Bento Gonçalves, 7712, Salão de Atos, Porto Alegre-RS. Inscrições abertas: magnolia.silva@ufrgs.br. Informações: (51) 3308-7440 (profª Magnólia) ou (51) 3308-6020 (Cleusa)



Promoção e Organização: DHS/UFRG; Ministério da Agricultura/SFA-RS/Comissão da Produção Orgânica do Estado do Rio Grande do Sul – CPOrg-RS; Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo do Rio Grande do Sul – SDR-RS; Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural/Prefeitura Novo Hamburgo; EMATER-RS; Liga Homeopática do Rio Grande do Sul. Apoio: Banrisul e Probio II



2 de jun de 2013

Como funciona a homeopatia


Como funciona a homeopatia
Nós ainda não entendemos o mecanismo pelo qual os remédios homeopáticos exercem seus efeitos nos sistemas de autocura do corpo, mas sabemos (e as pesquisas indicam) que eles são muito mais do que um efeito placebo.
A palavra placebo vem do século 18 e significa em latim “eu agradarei”. O uso mais comum da palavra modernamente tem uma conotação mais pejorativa, como uma falsificação ou uma fraude.
Curiosamente, muitos dos estudos que usam um grupo de controle com placebo reportam melhoras significativas e até mesmo cura em grupos que só tomaram placebo. O percentual de cura por placebo chegou a atingir 30% em alguns estudos.
Estes efeitos curativos são frequentemente duráveis e permanentes. Os grupos que tomaram placebo também apresentam uma alta incidência de efeitos colaterais e efeitos adversos das drogas apesar do fato de que nenhum medicamento ativo tivesse sido administrado. Esta resposta é o efeito placebo-negativo, designada como a resposta “nocebo”.
Ambos os efeitos, o positivo e o negativo (placebo e nocebo), são totalmente reais, apesar de sua ocorrência ser imprevisível. Pesquisadores médicos convencionais convenientemente ignoram estes efeitos, mas eles são eventos genuínos que acontecem igualmente em todos os sistemas medicinais e em todos os quadros de cura.
As respostas placebo e nocebo
• A respostas placebo são responsáveis por até 30% das respostas de cura em todos os paradigmas médicos.
• A resposta placebo pode diminuir de maneira significativa as despesas que de outra maneira iriam para medicamentos mais caros.
• A resposta placebo é de tremenda importância na assistência médica.
• As respostas placebo e nocebo são exemplos do quão frequente o corpo se cura e se prejudica sozinho.
• Eles são exemplos da poderosa força da mente e de como ela pode ser usada construtivamente se algum tempo for dedicado a lidar com problemas individuais.
O efeito placebo não tem sido apenas evitado pela medicina convencional, mas também tem sido sujeito à contínua ridicularização e rotulado como inimigo da “medicina verdadeira”. Imagine a arrogância em zombar da habilidade do corpo de se curar ou de se prejudicar!
Remédios homeopáticos (geralmente acusados de terem resposta placebo) demostram uma eficácia de até 80 a 90% em estudos amplos, muito além dos 30% observados nos placebos.
A homeopatia não tem efeito placebo como tampouco a medicina convencional pelos seguintes fatores:
• A homeopatia veterinária demonstra índices de reabilitação incríveis nos tratamentos em animais.
• A homeopatia pediátrica é eficiente em bebês e crianças pequenas, que respondem dramaticamente à homeopatia enquanto normalmente não respondem bem ao placebo.
• A homeopatia demonstrou resultados dramáticos em casos de coma, ataques epiléticos e alterações da consciência.
• A homeopatia é eficaz em estudos clínicos controlados duplo-cego com placebo e meta-análises. Estes estudos indicam de maneira consistente que a homeopatia é mais eficaz que o placebo.
• As patogenias homeopáticas demonstram que quando remédios homeopáticos são administrados repetidamente de maneira cega a indivíduos saudáveis, eles produzem sintomas de doenças. Foi demonstrado que este processo de patogenias homeopáticas, que é reprodutível e é justamente a base da homeopatia, produz padrões de sintomas distintos e altamente específicos, dependendo da escolha do remédio homeopático particular.
Os efeitos placebo aumentam todos os tratamentos médicos (convencionais e homeopáticos). Seu poder deveria ser aproveitado e não ignorado.
Parte 4: Medicamentos específicos para lesões esportivas

O Dr. Whitmont é um médico homeopata clássico com clínica em Rhinebeck, N.Y., e na cidade de Nova York. Seu site é Homeopathicmd.com

Autor: Epoch Times Publicação: abril 20, 2012 Em: Vida

19 de abr de 2013

Convite para Palestra sobre Homeopatia (entrada franca)


* Cirurgião- dentista homeopata, presidente da Associação de Cirurgiões Dentistas Homeopatas do Rio Grande do Sul (ACDH/RS), representante da Associação Brasileira dos Cirurgiões Dentistas Homeopatas e do Departamento de Práticas Integrativas da Sobracid - Sociedade Brasileira de Cirurgiões Dentistas. 

22 de fev de 2013

Congresso Homeopático do Instituto Hahnemanniano do Brasil




A idéia de realizar um congresso “Homeopatia e qualidade de vida” vem de encontro ao movimento planetário, da preservação da natureza, que vivemos neste começo do século XXI, e cresce dia a dia, tendo em vista a necessidade imperiosa de resguardarmos o que ainda resta de intocado neste nosso habitat. Qualidade de vida humana não pode ser separada da qualidade de vida do planeta. É isto que pretendemos demonstrar neste congresso homeopático, onde as quatro áreas de atuação da prática da terapêutica homeopática - medicina, medicina veterinária, farmácia e odontologia - se reúnem para despertar e renovar no público uma consciência ecológica, que o IHB, casa centenária da Homeopatia no Brasil, vem realizando pioneiramente nos últimos 154 anos, desde a sua fundação, seja no ensino, na pesquisa, no atendimento ao público e na divulgação da importância vital que a homeopatia tem na qualidade de vida planetária. Homeopatia é uma ciência que visa antes de tudo a Cura e esta não pode ser desvinculada da preservação do meio ambiente. Esperamos vocês nos dias 28, 29 e 30 de junho próximo para este encontro belíssimo, que contará com alunos, profissionais e professores de todo Brasil.
Saudações!
Profª. Drª. Ana Teresa Doria Dreux
1ª Vice Presidente do IHB
Diretora de Ensino do IHB
Livre Docente – UNIRIO

22 de jan de 2013


Veja como aliar homeopatia à odontologia

22 de Janeiro de 2013  07h10

Desde a anamnese, o atendimento é diferenciado. O cirurgião-dentista homeopata pode gastar o dobro do tempo ou mais em uma consulta. Isso porque é preciso conhecer muito mais do que detalhes sobre a saúde oral. Esse profissional busca o conhecimento do indivíduo como um todo, inclusive sua personalidade.  Foto: Shutterstock
Desde a anamnese, o atendimento é diferenciado. O cirurgião-dentista homeopata pode gastar o dobro do tempo ou mais em uma consulta. Isso porque é preciso conhecer muito mais do que detalhes sobre a saúde oral. Esse profissional busca o conhecimento do indivíduo como um todo, inclusive sua personalidade.
Foto: Shutterstock

A homeopatia já ganhou espaço na odontologia. Apesar de ainda não ser reconhecida como especialidade, tem se mostrado muito eficaz em alguns tratamentos bucais. Desde a anamnese, o atendimento é diferenciado. O cirurgião-dentista homeopata pode gastar o dobro do tempo ou mais em uma consulta. Isso porque é preciso conhecer muito mais do que detalhes sobre a saúde oral. Esse profissional busca o conhecimento do indivíduo como um todo, inclusive sua personalidade. 
Criada no século 19, a ideia da homeopatia é tratar a pessoa como um todo e não apenas curar sintomas e doenças. Principalmente na área de estomatologia – que estuda patologias orais – a homeopatia tem trazido bons resultados. Um exemplo são os casos de aftas recorrentes. Normalmente, apenas os sintomas são tratados, com analgésicos, por exemplo. Com os remédios homeopáticos, o objetivo é tratar o paciente para equilibrar seu organismo, estimular seu sistema imunológico para que as aftas não voltem a aparecer.
Mesmo nos procedimentos cirúrgicos, a homeopatia é utilizada na odontologia. Apesar de ser preciso usar as anestesias comuns, os remédios homeopáticos previnem hemorragias, desmaios e crise de pânico e atuam na aceleração de cicatrização de tecidos moles e duros, o que melhora o bem-estar do paciente de forma geral. “As medicações homeopáticas também podem ser usadas em questões clínicas, como gengivites, abscessos e dor de dente”, diz a cirurgiã-dentista Carmen Silva, especialista em homeopatia.
Para quem sofre de odontofobia – medo de ir ao dentista –, doença que atinge de 15% a 20% da população, o tratamento homeopático também é recomendável. Por meio da anamnese homeopática, o profissional tenta identificar em que momento a ansiedade começa a se manifestar, que tipo de sentimento é desencadeado e como a pessoa lida com ele. Assim, com a homeopatia, pode-se medicar esses pacientes para equilibrar o organismo e quebrar essa cadeia de eventos que resultam no medo do dentista.
Como conservar remédios homeopáticos
- Mantenha o medicamento sempre na embalagem original e bem fechado.
- Conserve-os longe de luzes fortes, de fontes de calor, umidade, e de equipamentos que emitem radiações (rádio, televisão, aparelhos de som, geladeiras, microondas, telefone celular e etc).
- Evite guardar o medicamento próximo de substâncias que exalem cheiro forte (canfora, perfumes, temperos, remédios, produtos de limpeza e etc).